terça-feira, 13 de janeiro de 2015

vivendo no poder do espírito

Tema: vivendo no poder do espírito. Texto:. Atos 1:8 1.Deus tem um vida de poder para ser vivida. Mas recebereis poder... poder em grego: "dunamis" Sem o poder do Espírito, poderemos ter igrejas grandes, mas não igre¬jas vivas. Sem o poder do Espírito, poderemos ter grandes templos, mas não congregações santas. Sem o poder do Espírito, poderemos ter um culto solene e pomposo, mas não convicção de pecado e sede de Deus. Sem o poder do Espírito, poderemos realizar grandes obras, mas não estender as estacas do Reino de Deus. 1) poder, força, habilidade 1a) poder inerente, poder que reside numa coisa pela virtude de sua natureza, ou que uma pessoa ou coisa mostra e desenvolve 1b) poder para realizar milagres 1 Coríntios 4:20 Porque o reino de Deus consiste não em palavra, mas em poder. 1 Coríntios 1:18 Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus. 1 Coríntios 2:4 A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus. Temos poder, habilidade, capacidade sobrenatural para servir a Deus. Poder para operar Milagres Atos 6:8 Estêvão, cheio de graça e poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo. Atos 8:13 O próprio Simão abraçou a fé; e, tendo sido batizado, acompanhava a Filipe de perto, observando extasiado os sinais e grandes milagres praticados. At2:42: E perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.43 Em cada alma havia temor; e muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos. Atos 8:17 Então, lhes impunham as mãos, e recebiam estes o Espírito Santo Poder para enfrentar as tribulações, as lutas. Efésios 6:10 Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. 2 Coríntios 12:9 Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo. Romanos 15:13 E o Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer, para que sejais ricos de esperança no poder do Espírito Santo. Romanos 15:19 por força de sinais e prodígios, pelo poder do Espírito Santo; de maneira que, desde Jerusalém e circunvizinhanças até ao Ilírico, tenho divulgado o evangelho de Cristo, Colossenses 1:11 sendo fortalecidos com todo o poder, segundo a força da sua glória, em toda a perseverança e longanimidade; com alegria. 2.O Espirito Santo é a fonte desse poder. ao descer sobre vós o Espírito Santo.... O espírito santo é a fonte desse poder, precisamos do espirito santo. A bíblia fala do espírito como um rio que flui dentro de nós. Zc 13.1 haveria uma fonte aberta para a casa de Davi. Sl 46.4 há um rio cujass correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do altíssimo... nós somos a morada do altíssimo. João 14.23 viremos para ele e faremos morada nele. Muitas pessoas se contentam com migalhas, enquanto os celei¬ros de Deus estão abarrotados. Os mananciais de Deus são inesgotá¬veis. Os recursos de Deus para nós são ilimitados. Ele tem para nós vida abundante. Os rios de água viva podem fluir do nosso interior. Há vestes alvas e óleo fresco para a nossa cabeça. 3.O poder vem para efetuar uma mudança em nosso ser. e ser-me-eis.... Jesus falou que precisamos de poder não apenas para viver, mas também para morrer. A palavra "testemunhas" em Atos 1.8 vem do grego martiria, de onde se origina a nossa palavra "mártir". Precisa¬mos de poder para morrer, pois quem não está preparado para morrer, não está preparado para viver. Ser cristão no tempo dos apóstolos não era símbolo de prestígio político, mas de perseguição, espólio, prisão e morte. Declarar-se cristão era algo arriscado e perigoso. 4.O poder gera em nós a compreensão de que nada mais é importante que a causa do reino de Deus. Testemunhas... 5.Poder para ir até aos confins da terra (Atos 1.8) Sem o poder do Espírito, a igreja perde a visão e a paixão. Sem o poder do Espírito, a igreja se encolhe e ensarilha as suas armas. Sem o poder do Espírito, a igreja se intimida e se esconde dentro de suas quatro paredes, pois é mais fácil ficar do que sair, é mais cômodo permanecer no ninho do que entrar em campo. Só o Pentecoste pode dar senso de urgência à igreja em relação à sua missão. Só o derrama¬mento do Espírito pode tirar os olhos da igreja de si mesma e erguê-los para ver os campos brancos para a ceifa. Só o poder do Espírito pode elastecer a visão da igreja quanto à visão missionária. Quando é banhada pelo óleo do Espírito, a igreja passa a dar prioridade às missões como sua tarefa mais urgente. No século passado, Alexandre Duff deixou a Escócia e foi para índia. Ali gastou a sua vida. Ali derramou o seu coração. Ali fez sua alma arder por Deus numa profunda devoção à salvação dos perdi¬dos. Depois de velho e cansado, doente e com as forças estioladas, voltou a seu país para tratamento de saúde. Também realizou confe¬rências missionárias para despertar outras vocações que dessem pros¬seguimento ao seu trabalho. Certa feita, num grande auditório, falava a centenas de jovens. Pregou com grande ardor. Derramou seu cora¬ção num apelo veemente aos jovens, convocando-os a deixar a Escó¬cia e ir para a índia. Para sua surpresa, nenhum jovem atendeu ao apelo. Ele ficou tão chocado com a resposta negativa do auditório que teve um ataque cardíaco no púlpito e desmaiou. Levaram-no para uma sala contígua ao púlpito, massagearam-lhe o peito e ele voltou à consciência. Pediu, então, para o levarem de volta ao púlpito de modo que pudesse terminar o apelo. Os médicos responderam que ele não podia voltar ao púlpito. Mas ele retrucou: "Eu não posso deixar de voltar. Preciso terminar o apelo". Levaram-no então ao púlpito, e o auditório o ouviu atentamente. Mesmo com voz trêmula, ele se diri-giu à seleta audiência com estas palavras: "Jovens, se a rainha da Escócia convocasse vocês para qualquer missão diplomática, em qualquer lugar do mundo, vocês iriam com orgulho e sem detença. O Rei dos Reis, o Senhor dos Senhores, aquele que amou vocês e morreu por vocês na cruz, convoca-os para ir à índia como embaixadores do céu e vocês não querem ir. Então irei eu. Já estou velho, cansado e doente. Pouco poderei fazer, mas pelo menos morrei às margens do Ganges, e o povo indiano saberá que alguém os amou e se dispôs a ir até eles, levando a boa nova da salvação". Quando Alexandre Duff terminou o apelo, o auditório estava em prantos. O Espírito de Deus produziu grande quebrantamento naquela conspícua assembléia, e dezenas de jovens se levantaram atendendo ao desafio de ir para a índia.

Um comentário:

Janete Almeida disse...

ESTOU ADORANDO SUAS POSTAGEM MUITO EDIFICANTE PARABÉNS !!!!